CRÔNICAS E POEMAS DE AMIGOS DE ALTO PIQUIRI

Este Poema, do meu grande amigo de infância Paulo Letier e merece aqui um lugar de destaque.
Se você passou alguma parte de sua infância em Alto Piquiri, 
vai perceber, que "Na esquina da minha casa"  foi escrito para você!
Se prepare, pois ele faz chorar, isso mesmo, faz chorar quem o lê.







Na esquina da minha casa

Na esquina da minha casa tinha dois heróis. 
Um que voava outro inconfidente 
Dumont e Tiradentes

E também os heróis anônimos,
Paulo, Gilson, Edivaldo, Rinaldo, Lalu, Chico, Silvio e tantos outros...
Na esquina da minha casa nós brincávamos
Os anos passavam sem percebermos os dias
E falávamos de presente passado e futuro
Na esquina da minha casa tinha um campo de futebol
E quando do outro lado da esquina jogávamos
No campo onde hoje é o fórum
Eu roubava a minha própria bola
Meu irmão não me deixava jogar
Eu era um perna de pau.
A bola vinha para o meu lado e eu corria com ela nos braços
Na esquina da minha casa
A rua era de terra
O cheiro da vermelhada terra exalava com a chuva
E enche ainda hoje meu espírito de lembranças
Misturado com o cheirinho do bolinho de chuva
Vindo da cozinha da minha mãe
Na esquina da minha casa
A criançada corria nas valas abertas
Com a enxurrada fazendo ondas e espumas cor marrom
As mães gritando das janelas os nomes completos de cada um
Prometiam a maior surra
Mas na volta pra casa o que recebíamos era o
Bolinho de chuva, um banho quente e um olhar amoroso.
Da esquina da minha casa trago a memória do que hoje sou
Na esquina da minha casa fui Feliz

Paulo Letier
São Paulo, 01 de Agosto de 2012.



Logo postarei outras Crônicas e Poemas.
Vem a seguir as Crônicas do Kleber, que também são fantásticas, relatam com detalhes
o cotidiano da nossa infância.
Aguardem.